quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

USP é universidade que mais forma doutores no mundo

Da Agência FAPESP
A USP (Universidade de São Paulo) é a universidade que mais forma doutores mundialmente. A constatação é do Ranking Acadêmico de Universidades do Mundo (ARWU, na sigla em inglês) por indicadores, elaborado pelo Centro de Universidades de Classe Mundial (CWCU) e pelo Instituto de Educação Superior da Universidade Jiao Tong, em Xangai, na China, que aponta a instituição paulista como a primeira colocada em número de doutorados defendidos entre 682 instituições globais.

O ranking também indica a USP como a terceira colocada em verba anual para pesquisa, entre 637 universidades, além de a quinta em número de artigos científicos publicados, entre 1.181 instituições em todo o mundo, e a 21ª em porcentagem de professores com doutorado em um universo de 286 universidades.

Na avaliação de Vahan Agopyan, pró-reitor de Pós-Graduação da USP e membro do Conselho Superior da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo), a liderança mundial na formação de doutores, apontada pelo levantamento global, deve-se à tradição da pós-graduação da USP no Brasil.

Em 1965, quando foram definidas as novas diretrizes da pós-graduação no país, baseadas no trabalho de Newton Sucupira (1920-2007) – responsável pela criação do Conselho Federal de Educação, atualmente Conselho Nacional de Educação – a USP já possuía um número muito expressivo de docentes com doutorado, e se destacou como a universidade que viria a suprir a demanda do país por mestres e doutores.

“Nas décadas de 1970 e 1980, praticamente metade dos doutorados no Brasil eram realizados na USP, e hoje mais de 20% dos pós-graduandos no país também obtém o título de doutor aqui. Isso permitiu que a universidade se tornasse um grande centro mundial de pós-graduação, agora confirmado por esse ranking internacional”, disse Agopyan à Agência Fapesp.

Nos últimos dez anos tem diminuído o número de mestrandos e de doutorandos na USP. Em 2011, pela primeira vez o número de doutorandos na universidade, que celebrou em agosto a concessão de 100 mil títulos de pós-graduação, foi maior que o de mestrandos.

“É um reflexo do aumento no número de programas de mestrado oferecidos em todo o país. Em função disso, os pós-graduandos estão preferindo realizar mestrado em sua própria região e procuram a USP para fazer doutorado ou alguma outra atividade mais especial”, avaliou Agopyan.

Por outro lado, o número de estudantes de pós-graduação da USP tem se mantido estável nos últimos anos. Atualmente, a universidade conta com cerca de 23 mil alunos de pós-graduação stricto-sensu e titulou 2.192 doutores e 3.376 mestres em 2011 – números que oscilaram pouco nos últimos 15 anos.

“Nós já somos grandes e estamos trabalhando no máximo da nossa capacidade há vários anos. Cada um dos nossos docentes tem, em média, mais de cinco orientandos, que é um número elevadíssimo”, afirmou Agopyan.

Segundo o pró-reitor, esse fenômeno também é comum às principais universidades no mundo, como as norte-americanas, europeias e chinesas listadas no ranking, cujo número de pós-graduandos também está bastante estável e seus programas de pós-graduação operam no limite de suas capacidades.

Um dos fatores atribuídos por Agopyan para a USP continuar liderando a formação de doutores é a atuação da universidade em todas as áreas do conhecimento, sendo que as universidades no exterior normalmente têm algumas áreas de especialidade. “Somos uma instituição pluridisciplinar”, destacou.

Na avaliação de Agopyan, o desafio agora é ser não apenas a maior, mas a melhor em formação de doutores no mundo. Para isso, a USP tem buscado padrões internacionais de qualidade, por meio da promoção da mobilidade de seus docentes e alunos para outros países, da avaliação e do apoio aos seus programas de pós-graduação. “Não queremos apenas quantidade, mas sim qualidade”, afirmou.

A Fapesp desembolsou R$ 277,3 milhões em 2010 com Bolsas no país, dentro de seu Programa de Bolsas. Desse total, por vínculo institucional do pesquisador responsável pelo projeto ou do bolsista, a USP recebeu R$ 132,7 milhões (ou 47,87%).  Em 2010, a Fapesp concedeu 1.362 bolsas de Doutorado e Doutorado Direto.


Destaques das universidades paulistas

Além da USP, o ranking elaborado pela CWCU apontou a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) como a 38ª colocada em número de doutorados defendidos, a 138ª em número de artigos publicados e a 62ª em percentual de professores com doutorado.

Por sua vez, a Unesp (Universidade Estadual Paulista) obteve a 55ª posição em doutorados concedidos, a 150ª colocação em número de artigos publicados e o 31º lugar em percentual de professores com título de doutor.

Um outro ranking divulgado em janeiro, o Web of the World Universities, conhecido como Webometrics, que mede a visibilidade das universidades nos principais mecanismos de busca da internet, apontou a USP como a 20ª colocada e a primeira da América Latina, seguida na região pela Universidade Nacional Autônoma do México, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e a Unesp. A Unicamp obteve a 9ª colocação entre as universidades latino-americanas.

Outras universidades brasileiras que figuram entre as dez mais bem colocadas no ranking latino americano são a Universidade Federal de Santa Catarina, a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal do Paraná.
retirado do site:http://educacao.uol.com.br/noticias/2012/02/23/usp-e-universidade-que-mais-forma-doutores-no-mundo.htm
 


Institutos federais oferecem formação a imigrante haitiano

Portal do MEC

Desde agosto de 2011, o Instituto Federal do Amazonas oferece qualificação em construção civil a 25 haitianas, com o paio do programa Mulheres Mil, do MEC (foto: arquivo do Instituto Federal do Amazonas)Institutos federais de educação, ciência e tecnologia da região Norte estão oferecendo formação a imigrantes haitianos que têm ingressado no Brasil em grande quantidade, nos últimos meses, e já somam em torno de 4 mil. O objetivo dessas instituições é promover a integração e oferecer oportunidade nos mercados de trabalho locais.

Desde agosto de 2011, o Instituto Federal do Amazonas oferece qualificação em construção civil a 25 haitianas, por meio da ação Mulheres Na Construção Civil, no âmbito do programa Mulheres Mil. Na primeira fase do curso, as beneficiárias tiveram aulas de língua portuguesa, geografia e história do Amazonas e aspectos culturais. Em seguida, ocorreu a preparação para o mundo do trabalho com noções de relações humanas, direito e saúde da mulher e segurança do trabalho. Em 2012, as beneficiárias terão a formação profissional com noções de aplicação de cerâmica e azulejo, tipos cerâmicos e técnicas de aplicação e acabamento.

No estado, os imigrantes geralmente chegam pela cidade de Tabatinga e vão para Manaus, a uma distância de 1 mil km, em busca de emprego e moradia. Na capital amazonense eles são acolhidos em uma paróquia. As aulas para as haitianas beneficiárias do programa Mulheres Mil acontecem no campus Manaus Centro.

De acordo com a pró-reitora de extensão do instituto do Amazonas, Sandra Darwich, o projeto qualificará as mulheres com competências voltadas para assentamento de azulejo e acabamento de parede. “Com o Mulheres Na Construção Civil, espera-se que as participantes sejam capazes de produzir e gerar renda como ceramistas, azulejistas, e que sirvam como referência para motivar mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica”, explica.

Acre – Em janeiro deste ano, servidores do Instituto Federal do Acre estiveram nos municípios de Brasiléia e Assis Brasil, em uma ação em prol dos haitianos. O objetivo foi realizar um levantamento sobre as condições dos estrangeiros que estão em processo de imigração para o Brasil pelas fronteiras acreanas, com vistas à elaboração de um programa de atendimento. Foram aplicados 298 formulários para identificar por que escolheram o Brasil, se possuem agravo de saúde, qual a formação profissional, escolaridade e quantos são os membros da família, entre outras questões.

Em janeiro de 2010, um terremoto atingiu o Haiti e deixou pelo menos 200 mil mortos e 3 milhões de desabrigados. A situação do país, que já recebia ajuda humanitária, agravou-se e desde então haitianos ingressam ilegalmente no Brasil pela fronteira entre Peru e o estado do Acre. Cerca de 1,6 mil já tiveram a situação regularizada, mas o governo brasileiro iniciou medidas de restrição a emissão de vistos e faz vistorias nas fronteiras para coibir a ação de coiotes, que são pagos para trazer os imigrantes até o país.

Assessoria de Comunicação Social – com informações dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia do Acre e do Amazonas
Palavras-chave: educação profissional, institutos federais

ProUni - Candidato não convocado tem até sexta-feira para aderir à lista de espera

Portal do MEC
Os candidatos que não foram pré-selecionados nas duas chamadas do Programa Universidade para Todos (ProUni) e aqueles pré-selecionados em cursos sem formação de turma podem integrar a lista de espera. Eles têm prazo até sexta-feira, 24, para fazer o cadastramento.

A lista será usada pelas instituições particulares de ensino superior participantes do ProUni para destinar as bolsas de estudos ainda disponíveis depois das duas chamadas já feitas pelo programa.

Podem integrar a lista de espera, com base na primeira opção de curso, os candidatos:

  • Que não foram pré-selecionados nas duas chamadas regulares
  • Que foram pré-selecionados com base na segunda opção, mas insistem na primeira

Podem integrar a lista de espera, com base na segunda opção de curso, os candidatos:

  • Que foram pré-selecionados com base na primeira opção, mas não foram contemplados porque não houve formação de turma
  • Que não foram pré-selecionados nas chamadas regulares em nenhuma das duas opções de curso e, no caso da primeira opção, não ter ocorrido formação de turma

Ao fim do prazo de cadastramento na lista, serão feitas duas convocações. A primeira, a partir de segunda-feira, 27, com prazo para apresentação de documentos e matrícula de terça-feira, 28, até 2 de março. A segunda, a partir de 9 de março, com prazo para apresentação de documentos e matrícula de 12 a 15 de março.

A manifestação de interesse em integrar a lista deve ser feita na página do ProUni na internet.

Diego Rocha
Palavras-chave: educação superior, bolsas, ProUni


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Receita disponibilizará software para declaração de IR dia 24/2

BRASÍLIA, 22 Fev (Reuters) - A Receita Federal informou que o programa para a declaração do Imposto de Renda de pessoa física estará disponível para download na Internet a partir desta sexta-feira, dia 24.
O período de entrega da declaração começa em 1º de março e vai até 30 de abril. A informação consta de instrução normativa publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira.
Este ano, a Receita decidiu antecipar o download do programa para evitar fluxo concentrado no primeiro dia de entrega, além de dar mais tempo para o contribuinte apresentar a declaração em dia.
Segundo a Receita, as empresas têm até o dia 29 de fevereiro para entregar aos seus funcionários o informe de rendimentos.
Este ano, a declaração poderá ser entregue pela Internet ou mediante a entrega de disquetes nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal.
A declaração deve ser apresentada por pessoas físicas que receberam no ano passado mais de 23.499,15 reais, valor que foi corrigido em 4,5 por cento em relação ao ano anterior.
Uma das novidades deste ano é a obrigatoriedade de quem recebeu rendimentos tributáveis superior a 10 milhões de reais no ano-calendário de 2011 ter de transmitir a declaração com certificação digital fornecida pelo próprio site da Receita Federal. Ao todo, essa regra atinge apenas 170 contribuintes.
A Receita determinou também entregar o documento quem obteve ganho de capital com a venda de um imóvel, em operações na bolsa de valores e quem teve receita bruta no valor de 117.495,75 reais de atividade rural no ano passado.
A expectativa da Receita é receber 25 milhões de declarações este ano. Em 2011, foram entregues 24,3 milhões de declarações.
(Reportagem de Tiago Pariz)

Unifesp divulga terceira chamada do vestibular misto de 2012

do UOL, em São Paulo
A Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) publicou nesta sexta-feira (17) a terceira chamada do vestibular misto de 2012. Foram convocados 103 estudantes. Confira:

A matrícula será realizada no dia 23 de fevereiro, das 8h às 12h, para os cursos do campus São Paulo, e, das 16h às 20h, para os cursos do campus Diadema, nos seguintes endereços:
  • Para os cursos do campus São Paulo (ciências biológicas, enfermagem, fonoaudiologia e medicina) - Rua Pedro de Toledo, 650 – 1º. andar - Vila Clementino - São Paulo/SP
  • Para os cursos do campus Diadema (ciências biológicas, ciências ambientais e engenharia química) - Rua Arthur Riedel, 275 – Jardim Eldorado - Diadema/SP
Documentos exigidos para a matrícula
Os candidatos convocados para a matrícula deverão comparecer no local e horário indicados, munidos dos seguintes documentos (apresentados em fotocópia simples, juntamente com a apresentação do documento original para conferência e validação):
  • Duas fotos 3x4, recentes e sem data, com o nome completo no verso; 
  • Duas cópias legíveis do histórico escolar do ensino médio;
  • Duas cópias legíveis do certificado de conclusão do ensino médio, caso ele não esteja incluído no histórico escolar;
  • Duas cópias legíveis do diploma do curso de ensino médio profissionalizante, se for o caso;
  • Duas cópias legíveis do diploma de curso superior, se for o caso, e histórico escolar completo;
  • Duas cópias legíveis da cédula de identidade (RG ou RNE);
  • Duas cópias legíveis de CPF próprio;
  • Duas cópias legíveis da certidão de nascimento ou casamento;
  • Duas cópias legíveis do título de eleitor, para brasileiros maiores de 18 anos;
  • Duas cópias legíveis do certificado de reservista ou atestado de alistamento militar ou atestado de matrícula no CPOR ou NPOR, para brasileiros maiores de 18 anos, do sexo masculino.

Na ausência do candidato, a matrícula poderá ser feita por pessoa portadora de procuração específica, com firma reconhecida, para efetuar a matrícula de ingressantes maiores de 18 anos. Para efetuar a matrícula de ingressante menor de 18 anos não há necessidade de procuração registrada em cartório, sendo necessário os pais ou responsáveis legais estarem munidos de RG e CPF do candidato, com cópias simples desses.

Confira imagens do vestibular 2012 da Unifesp

Foto 6 de 35 - A candidata Flávia Moraes de Sá, 23, quer cursar biomedicina na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) Mais Fernando Donasci/UOL

Vagas

O sistema misto de seleção utilizou as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011 como uma das provas do processo seletivo, compondo um terço de seu valor.
Campus Curso Turno /Duração Vagas - sistema universal Vagas - sistema de cotas Vagas - total
Diadema Ciências Ambientais (Bacharelado) Período integral – 8 semestres 45 5 50
Diadema Ciências Biológicas (Bacharelado) Período integral – 8 semestres 45 5 50
Diadema Engenharia Química (Bacharelado) Período integral – 10 semestres 45 5 50
Diadema Engenharia Química (Bacharelado) Período noturno - 12 semestres 45 5 50
São Paulo Ciências Biológicas - modalidade médica (Bacharelado) Período integral - 4 anos 30 3 33
São Paulo Enfermagem (Bacharelado) Período integral - 4 anos 80 8 88
São Paulo Fonoaudiologia (Bacharelado) Período integral - 4 anos 33 3 36
São Paulo Medicina (Bacharelado) Período integral - 6 anos 110 11 121
- - - 433 45 478
Outras informações podem ser obtidas no site da instituição ou no edital.
As informaçoes foram fornecidas pela instituiçao e podem ser alteradas por ela sem aviso prévio. É recomendável confirmar datas e horários no site oficial.

retirado do site:http://vestibular.uol.com.br/ultimas-noticias/2012/02/17/unifesp-anuncia-terceira-chamada-do-vestibular-misto-2012.jhtm

Fuvest anuncia terceira chamada do vestibular 2012


do UOL, em São Paulo.
A Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) acaba de divulgar a terceira chamada do vestibular 2012. A lista estava prevista para amanhã (18), mas foi liberada hoje (17). Foram convocados 636 candidatos, sendo que 70 foram remanejados de curso. Confira a lista com os aprovados:

A matricula será feita no dia 23 deste mês, na seção de alunos da escola, faculdade ou instituto responsável pelo curso para o qual o candidato foi convocado. Os endereços e horários para a matrícula podem ser verificados a partir da página 68 do manual do candidatoNos dias 5 e 6 de março acontece a confirmação de matrícula.

Veja a documentação necessária para a matrícula dos aprovados na Fuvest 2012

USP - Universidade de São Paulo Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
1) Certificado de conclusão de curso de ensino médio ou equivalente e respectivo histórico escolar ou diploma de curso superior devidamente registrado (uma cópia)* 1) Prova de conclusão do Ensino Médio e respectivo histórico escolar (duas cópias autenticadas)
2) Documento de Identidade (uma cópia)* 2) Documento de Identidade - RG (duas cópias autenticadas)
3) Uma foto 3 x 4, datada, com menos de um ano 3) Cadastro de Pessoa Física - CPF (duas cópias autenticadas)
*é preciso apresentar o original ou a cópia autenticada dos documentos para conferência 4) Duas fotos 3 x 4 recentes

Confira imagens do trote da Poli-USP

Foto 14 de 49 - Calouras posam para foto -- e são fotografadas pelo UOL também -- no trote da Poli-USP Mais Leandro Moraes/UOL

A quarta chamada, para a USP, será publicada no dia 14 de março e selecionará apenas os candidatos que tenham participado do processo de reescolha. A matrícula deverá acontecer em 16 de março.
O curso de medicina da Santa Casa de São Paulo não participará da reescolha. Haverá uma lista de espera exclusivamente para essas vagas.

O que é a reescolha?

Na reescolha, o candidato poderá optar por até dois cursos de qualquer carreira, independente dos cursos escolhidos no momento da inscrição. A nota final para o processo de reescolha não levará em conta a terceira prova da segunda fase. A classificação será feita pela média aritmética da nota da 1ª fase e das notas das duas primeiras provas da 2ª fase.
No dia 10 de março de 2012 será publicada no site da Fuvest a relação de vagas não preenchidas e a lista de candidatos habilitados para a reescolha. Os interessados deverão indicar os cursos pretendidos, pela internet, entre os dias 10 e 12 de março.
Confira quem não poderá participar da reescolha:
  • Candidatos matriculados em decorrência da 1ª, 2ª ou 3ª chamada, mesmo que em opção de curso que não a primeira manifestada no processo de inscrição (opções de matrícula [S] – Satisfeito ou [M] – Matriculado);
  • candidatos que, após a matrícula, efetuaram seu cancelamento, desistindo da vaga obtida no vestibular;
  • candidatos eliminados ou desclassificados do vestibular, ressalvado o caso dos candidatos de carreiras com provas de habilidades específicas que tenham sido eliminados exclusivamente por essas provas;
  • candidatos treineiros.

Como foram as provas do vestibular 2012

As provas aconteceram em duas fases: a primeira foi no dia 27 de novembro de 2011. Os selecionados para a segunda etapa responderam questões dissertativas e fizeram redação nos dias 8, 9 e 10 de janeiro deste ano.
primeira fase, composta de 90 questões de múltipla escolha, foi uma prova equilibrada -- quem fez um bom colegial não enfrentou muitos desafios, a não ser em física que foi "bem puxada" segundo o professor Edmison Motta, do Etapa, e história em que houve prevalência de temas da história nacional em detrimento à história gera e que pode ter "prejudicado" os candidatos na opinião de Francisco Alves, do Objetivo. Em exatas, houve um problema e uma questão de matemática acabou sendo anulada.
Na segunda etapa, composta apenas de questões dissertativas, os dois primeiros dias foram exigentes, mas nada muito fora do esperado do vestibular da Fuvest. No domingo, dia 8 de janeiro, os candidatos fizeram a prova de português e tiveram que elaborar uma redação, cujo tema foi participação política. Na segunda-feira, foi dia das 16 questões de história, geografia, matemática, física, química, biologia, inglês -- com perguntas que poderiam ser interdisciplinares, mas não foram na opinião dos professores ouvidos pelo UOL. Já o terceiro e último dia, em que os inscritos fizeram questões de disciplinas específicas relacionadas à carreira, trouxe dificuldade aos candidatos por apresentar uma prova difícil e abrangente, segundo os cursinhos.
As informaçoes foram fornecidas pela instituiçao e podem ser alteradas por ela sem aviso prévio. É recomendável confirmar datas e horários no site oficial.

retirado do site:http://vestibular.uol.com.br/ultimas-noticias/2012/02/17/fuvest-anuncia-terceira-chamada-do-vestibular-2012.jhtm

Lentidão do MEC poupa de corte cursos mal avaliados

A demora do Ministério da Educação para concluir o processo da avaliação de ensino superior fará com que os cursos de ciências contábeis e administração mal avaliados pelo MEC escapem do corte no número de vagas neste semestre, informa reportagem de Renato Machado na edição de hoje da Folha. A reportagem está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.
Em novembro, o governo anunciou que seriam cortadas cerca de 50 mil vagas nesses cursos e nos dez cursos da área de saúde. As medidas deveriam entrar em vigor neste semestre, mas só os cortes de saúde (31,5 mil vagas) foram realizados. Os resultados das avaliações dos cursos deveriam ter saído em outubro, mas só foram divulgados na segunda quinzena de novembro.
O ministério, que admite o atraso no processo, priorizou a definição de cortes na área de saúde. As punições das demais carreiras devem ser divulgadas nos próximos meses, para entrar em vigor no segundo semestre. Há no Brasil 1.052 cursos de ciências contábeis e 2.369 de administração --20% podem ser afetados pelos cortes, estima o MEC.
Leia a reportagem completa na Folha desta segunda-feira, que já está nas bancas.

Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress
Retirado do site:http://www1.folha.uol.com.br/saber/1051191-lentidao-do-mec-poupa-de-corte-cursos-mal-avaliados.shtml

Escola paulista adota o samba como trabalho interdisciplinar

Portal do MEC

Nas aulas do professor Antonio Cesar, os estudantes têm contato com a obra dos compositores e discutem o significado das letras: “Discutimos juntos a etimologia das palavras, procurando perceber todas as mensagens sugeridas pelas músicas” (foto: acervo do professor Antonio Cesar Rodrigues)Um professor de Cubatão, São Paulo, contraria a velha máxima de que samba não se aprende na escola. Com estudantes da rede pública do município da Baixada Santista, ele desenvolve o projeto interdisciplinar Escola com Samba, atividade bem recebida pelos alunos envolvidos. Participam do trabalho estudantes na faixa etária de oito a dez anos, matriculados nas séries iniciais do ensino fundamental.

Na visão de Antonio Cesar Lins Rodrigues, professor de cultura popular nas unidades municipais de ensino Espírito Santo e Antonio Ortega Domingues, o samba tem uma característica, a “propriedade-elo”, por ele considerada mais do que necessária à interligação dos conhecimentos. “O samba, com a sua riqueza semântica, sócio-histórica e esteticorreivindicatória, é um campo do saber que se entremeia na seara disciplinar”, destaca Antonio Cesar, que também coordena a área de educação para a diversidade no Centro de Apoio Pedagógico e Formação Continuada do município e trabalha no projeto Crescer, que atende estudantes de todas as escolas de Cubatão no turno oposto aos das aulas regulares.

O trabalho do professor começa com a seleção das músicas a serem apresentadas aos estudantes. Geralmente, aquelas que fazem parte da história do samba, de autoria de compositores da velha guarda. “As crianças têm contato com as obras desses compositores e trazem suas experiências com o samba como sugestões. Todas são acatadas e, a partir delas, fazemos o nosso planejamento”, explica.

Os alunos escutam as músicas na sala de aula e discutem, em conjunto, o significado das letras. “Discutimos juntos a etimologia das palavras, procurando perceber todas as mensagens sugeridas pelas músicas”, esclarece o professor. Segundo ele, a proposta é que todos aprendam a tocar algum instrumento musical. “Contudo, as crianças aprendem a assimilar a divisão rítmica do samba, de importância vital para se entender a dinâmica musical do ritmo”, destaca.

Antonio Cesar aborda, inicialmente, questões relativas à percepção e ao reconhecimento do samba enquanto manifestação cultural genuinamente brasileira. O próximo passo é a letra da música, as palavras e a interpretação das mesmas. Como exemplo, fala do trabalho que realizou com a música Doce na Feira, de Jair do Cavaquinho. “Ao interpretarmos a letra da música, percebemos o tom sexista presente em algumas partes, o que nos levou a questionar o papel da mulher na sociedade machista”, salienta. O contexto histórico da narrativa proposta pela música também foi analisado, assim como suas implicações regionais. “No caso, foram analisados os porquês das propostas textuais daquela obra musical, a partir da realidade sócio-histórica do compositor, regionalidade etc.”, afirma.

Animação — Os estudantes resolveram criar um clipe musical a partir das experiências vivenciadas em visitas coletivas a uma feira, durante o desenrolar do projeto. Isso resultou em uma animação, com recursos como photoshop e flash, a partir de desenhos elaborados pelos estudantes para retratar o ambiente da feira, em analogia com o ambiente proposto pela música. “É a aplicação das tecnologias da informação e da comunicação (TICs)”, ressalta o professor.

Com licenciatura plena em pedagogia e em educação física, 27 anos de magistério, Antonio Cesar começou a desenvolver projeto de introdução da cultura popular no currículo escolar no fim de 2008. O objetivo era conquistar espaço permanente para as culturas populares — no caso específico do Escola com Samba, para a cultura negra. O propósito do professor é permitir que as culturas populares apareçam na escola não apenas em datas comemorativas e folclóricas e que passem a ser consideradas conhecimento popular legitimado.

Com mestrado em educação, especialização em mídias na educação e em escolarização e diversidade, Antonio Cesar conclui curso de doutorado em educação na Universidade de São Paulo (USP). Sua tese trata do tema Corpos e Culturas Invisibilizados na Escola.

Fátima Schenini

Palavras-chave: samba, cultura popular, cultura negra

Prazo para adesão de 28,7 mil escolas é prorrogado até março

Portal do MEC
Escolas públicas urbanas e do campo pré-selecionadas pelo Ministério da Educação para oferecer ensino integral tiveram o prazo para adesão prorrogado até 30 de março.

A expectativa do MEC é oferecer educação integral em 30 mil estabelecimentos — 5 mil do campo — e atender 5 milhões de estudantes em 2012. Esse número compreende cerca de 3,1 milhões de alunos já atendidos pelo programa Mais Educação e os que serão beneficiados neste ano.

Como a adesão ao programa é opcional, o MEC pré-selecionou 14,2 mil escolas urbanas e 14,5 mil do campo, explica Leandro Fialho, coordenador de ações educacionais complementares da Secretaria de Educação Básica (SEB).

Para as escolas pré-selecionadas, o acesso ao Sistema de Informações Integradas de Planejamento, Orçamento e Finanças do MEC (Simec) ocorre por meio de senha, fornecida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ao aderir, além de informar quantos estudantes serão atendidos, o gestor escolar pode relacionar até seis atividades, escolhidas em uma lista disponível na página eletrônica do programa.

Os dirigentes escolares que tiverem dúvidas ou dificuldades para preencher as informações no Simec podem pedir esclarecimentos pelos telefones (61) 2022-9175, 2022-9176, 2022-9174, 2022-9184, 2022-9211, 2022-9212 e 2022-9181.

Assessoria de Imprensa da SEB

Confira a relação de escolas urbanas pré-selecionadas

Confira a tabela das escolas do campo pré-selecionadas

Palavras-chave: educação básica, educação integral, Mais Educação


A Importância da Administração de Cargos e Salários

A Administração de Cargos e salários é um dos pontos mais importantes para que se possa fazer gestão de recursos humanos é preciso elaborar ...