sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Um banco de dados para a Educação

COLUNA DA LUCILA CANO

 Está no ar o site Brasil Hoje (www.brasilhoje.org.br), um banco de dados online que reúnediversos indicadores sociais e educacionais brasileiros. O aplicativo permite que os usuários estabeleçam comparações entre municípios por meio de séries históricas, monitorem a evolução de diferentes indicadores e criem seus próprios relatórios.
A iniciativa é resultado de uma parceria entre a Fundação Itaú Social, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).
Patrícia Mota Guedes, especialista em gestão educacional da Fundação Itaú Social, conta que o site nasceu a partir do trabalho realizado com gestores e técnicos de secretarias de Educação, dentro do Programa Melhoria da Educação no Município. “Em 2007, criamos uma ferramenta interna para facilitar e aprimorar o diagnóstico dos gestores participantes do programa sobre a realidade social de seus municípios. Assim surgiu o CD Brasil Hoje, essencial para a construção do Plano Municipal.”
Dada a utilidade da ferramenta e o seu potencial de aplicação para um público ainda mais amplo, a Fundação Itaú Social e seus parceiros transportaram o conteúdo do CD para o formato do site lançado neste início de ano.

O Programa Melhoria da Educação no Município

Em 1999, a Fundação Itaú Social e o Unicef lançaram o Programa Melhoria da Educação no Município. Contaram com o apoio da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e com a coordenação técnica do Cenpec.
O programa tem duração de dois anos e assessora gestores municipais de educação na formulação e na gestão de políticas públicas educacionais, que assegurem o direito à educação para crianças, adolescentes e jovens de seus municípios. Desde a sua criação, já beneficiou cerca de 3.500 gestores e mais de 1.000 municípios em 17 estados.
Na conclusão do programa, os gestores devem apresentar um projeto de intervenção local, com objetivos e estratégias aplicáveis às suas realidades. É nessa etapa que os indicadores e os recursos do agora site Brasil Hoje são imprescindíveis.
O banco de dados foi organizado com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Unicef, Sistemas Integrados de Acompanhamento Financeiro (Siaf) e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea/MDS). A atualização das informações está a cargo de técnicos do Cenpec.

Brasil que cresce e aparece

O país discute os rumos da Educação em diferentes níveis. A indústria reclama técnicos formados para assumir a modernização de que ela tanto precisa para competir com a concorrência internacional. Alguns representantes do meio acadêmico, entre eles os de Engenharia, questionam a predominância de conteúdos teóricos à necessária experiência prática dos futuros profissionais. Na ponta, na base da educação, qualidade de ensino e analfabetismo são os assuntos mais debatidos.
Em defesa do projeto de lei 518/2009, o senador Cristovam Buarque, que já foi ministro da Educação, propõe a criação de um Ministério da Educação de Base. Ele atribui o êxito dos demais níveis de educação no futuro à urgência de uma boa educação de base para todos. E lembra que hoje a educação de base está sujeita à falta de recursos de estados e municípios e que essa é uma questão nacional.
O investimento em Educação é o mais expressivo entre os projetos sociais do empresariado no Brasil. Por meio das fundações e institutos que os representam, grandes grupos contribuem com fundamentos de gestão, práticas inovadoras e suporte tecnológico. Essa participação ocorre, inclusive, em colaboração com o ensino público, como ocorre com o Programa Melhoria da Educação no Município.
O site Brasil Hoje qualifica ainda mais o programa e abre um leque de informações extramuros da escola.
Retirado do site:http://educacao.uol.com.br/colunas/lucila-cano/2012/02/10/um-banco-de-dados-para-a-educacao.htm

Candidato a bolsa de doutorado na Alemanha pode se inscrever

Portal do MEC

Estão abertas as inscrições para candidatos a bolsas de doutorado integral, doutorado-sanduíche e dupla titulação (no Brasil e no exterior) na Alemanha. Para concorrer, os candidatos devem apresentar propostas, sob a forma de projeto, e encaminhá-las pela internet, no formulário disponível na Plataforma Carlos Chagas, até as 18 horas (de Brasília) de 15 de março próximo. O resultado será divulgado até julho, e as bolsas serão implementadas a partir de abril de 2013.

O candidato precisa atualizar o Currículo Lattes antes do preenchimento do formulário. A documentação a ser anexada ao formulário e aquela a ser enviada pelos Correios está especificada no Edital da Capes n° 7/2010. Após o envio do projeto, um recibo eletrônico de protocolo da proposta servirá como comprovante da transmissão.

Desenvolvido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (Daad), o programa de oferta das bolsas prevê a formação de professores e pesquisadores de alto nível e a consolidação da cooperação científica entre os dois países.

As bolsas serão concedidas a candidatos com excelente qualificação científica e acadêmica, em todas as áreas de conhecimento. A seleção caberá a uma comissão de consultores e representantes da Capes, do CNPq e do Daad.

O programa prevê a oferta de cursos de alemão para os selecionados. A duração pode variar, de acordo com o conhecimento do idioma pelo candidato, área da pesquisa na Alemanha, condições e pré-requisitos da universidade anfitriã naquele país. Para bolsistas que necessitem de seis meses de curso, as aulas terão início em outubro; quatro meses, em dezembro; dois meses, em fevereiro de 2013. Os candidatos a doutorado-sanduíche terão direito ao curso de alemão caso a permanência no país seja de no mínimo dez meses.
Mais informações no Edital nº 7/2012.


Assessoria de Imprensa da Capes

Escolhidos os bolsistas para estágio de doutorando nos EUA

Portal do MEC

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta sexta-feira, 10, a lista de bolsistas contemplados para estágio de doutorando nos Estados Unidos, selecionados pelo programa Capes-Fulbright. Foram recomendados 15 candidatos, que permanecerão nove meses nos Estados Unidos.

Constam da lista candidatos de instituições de ensino superior de várias partes do Brasil, como as universidades federais do Ceará (UFC), da Bahia (UFBA) e de Santa Catarina (UFSC). Entre as áreas contempladas estão história, linguística, letras e biologia.

O Programa Capes-Fulbright de Estágio de Doutorando nos EUA 2012-2013 é fruto de parceria entre a Capes e a Comissão Fulbright daquele país, e tem como objetivo incrementar as pesquisas realizadas por doutorandos e estreitar as relações bilaterais entre os dois países.

Fulbright – O Programa de Intercâmbio Educacional e Cultural do governo dos Estados Unidos, conhecido em todo o mundo como Programa Fulbright, foi estabelecido em 1946, por lei de autoria do Senador J. William Fulbright. Tem como principal objetivo ampliar o entendimento entre a sociedade norte-americana e a de outros países. Com o passar do tempo, vem permitindo uma real integração cultural e educacional entre as nações.

No Brasil, o programa teve início em 1957, quando foi instituída a Comissão Fulbright. É dirigida por um conselho diretor, formado por seis brasileiros e seis cidadãos norte-americanos residentes no Brasil.

O Programa Fulbright oferece bolsas de estudos para estudantes de pós-graduação, professores e pesquisadores. Nesses mais de 50 anos no Brasil, beneficiou 3,5 mil brasileiros e 2,7 mil norte-americanos que puderam realizar o sonho de estudar no exterior, conhecer uma nova cultura e estreitar os laços de amizade entre os dois países. No mundo, o programa já concedeu mais de 370 mil bolsas de estudo, pesquisa e docência a cidadãos norte-americanos e de outros 150 países.

Assessoria de Imprensa da Capes

Escola não pode ficar à margem da evolução da tecnologia, diz ministro

Portal do MEC


O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse nesta quinta-feira, 9, que a velocidade tecnológica é muito maior do que a capacidade que a escola tem de processá-la. Apesar disso, segundo ele, a escola não pode ficar à margem da evolução tecnológica.

Na semana passada, o ministro anunciou que o Ministério da Educação vai investir, este ano, cerca de R$ 150 milhões na compra de 600 mil tablets para uso dos professores do ensino médio de escolas públicas federais, estaduais e municipais. A tecnologia, afirmou, vai ser tão mais eficiente quanto maiores forem os cuidados pedagógicos e quanto maior for o envolvimento dos professores no processo.

“Estamos definindo que, na educação, a inclusão digital começa pelo professor”, disse Mercadante. Para isso, o MEC já formou mais de 300 mil professores em tecnologias da comunicação e informação, em cursos de 360 horas. Além disso, o serviço de internet banda larga foi instalado em 52 mil escolas públicas urbanas.

Com a entrega de novas tecnologias da informação, professores e escolas públicas terão acesso, por meio dos tablets, a conteúdos educacionais colocados à disposição no Portal do Professor. São aproximadamente 15 mil aulas, criadas por educadores e aprovadas por um comitê editorial do MEC. Além disso, o ministério oferece o Banco de Objetos Educacionais e o Domínio Público, que entre outras obras dispõe da coleção Educadores. Na Fundação Lemann, são traduzidas aulas de matemática, física, biologia e química elaboradas pelo professor norte-americano Salman Khan, responsável por desenvolver material pedagógico com abordagens inovadoras.

Para o ministro, o mundo evolui em direção a uma sociedade do conhecimento, e a escola tem de acompanhar esse processo. “É muito importante que a gente construa uma estratégia sólida para que a escola possa formar e preparar essa nova geração para o uso de tecnologias da informação”, disse.

Interativo – O MEC também ampliará a distribuição do computador interativo, equipamento que reúne projetor, microfone, DVD, lousa e acesso à internet. Unidades desse computador já foram distribuídas nas escolas de ensino médio. No segundo semestre, chegarão os tablets, em modelos de sete ou dez polegadas, coloridos, com bateria para até seis horas, peso abaixo de 700 gramas, tela multitoque, câmera e microfone para trabalho multimídia, saída de vídeo e conteúdo pré-instalado, entre outras características.

Aos computadores serão integradas as lousas eletrônicas, compostas de caneta e receptor. Acopladas ao computador interativo, elas permitirão ao professor trabalhar o conteúdo disponível em uma parede ou quadro rígido, sem a necessidade de manuseio do teclado ou do computador.

Projeto-piloto – A entrega dos equipamentos digitais a professores e escolas integra o projeto Educação Digital – Política para Computadores Interativos e Tablets. Ele surgiu para oferecer instrumentos e formação aos professores e gestores das escolas públicas relativos ao uso intensivo das tecnologias de informação e comunicação (TICs) no processo de ensino e aprendizagem.

Entre 2008 e 2011, o MEC criou o projeto-piloto Um Computador por Aluno (UCA), com a aquisição de computadores portáteis para estudantes da rede pública. Essa compra fez parte do Programa Nacional de Informática na Educação (ProInfo Integrado), integrante da política nacional de tecnologia educacional do MEC, destinado a promover o uso pedagógico da informática na rede pública de ensino fundamental e médio, com a oferta de infraestrutura, capacitação e conteúdos educacionais.

Em 2008, em fase experimental, o projeto foi implementado em São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Piraí (RJ) e Palmas. Em uma segunda fase, foram adquiridos 150 mil computadores para estudantes de 380 escolas da rede pública. A infraestrutura de acesso à internet sem fio foi instalada à medida que os computadores eram entregues. Posteriormente, professores receberam capacitação para uso do equipamento e da tecnologia no processo pedagógico escolar. Os municípios e estados ficaram responsáveis por dar continuidade ao projeto.

Em 2010, numa terceira etapa, o projeto–piloto evoluiu para o Programa Um Computador por Aluno (Prouca), com apoio do Regime Especial de Aquisição de Computadores para Uso Educacional (Recompe). A partir de então, estados e municípios puderam adquirir os equipamentos portáteis de empresa selecionada por edital. Ao todo, foram comprados 375 mil computadores por 372 municípios. A avaliação de equipes de pesquisadores de 27 instituições de ensino superior norteará a continuidade do programa.

Assessoria de Comunicação Social
Palavras-chave: educação digital, tecnologia


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Justiça suspende decisão que obrigava governo de SP a mudar jornada de professores

Do UOL em São Paulo


O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) suspendeu nesta segunda-feira (6) uma decisão da semana passada que obrigava a Secretaria de Educação do Estado a refazer a atribuição de aulas na rede pública de ensino.
A decisão que foi suspensa previa que fossem atribuídas sete aulas semanais para o período extraclasse (como preparação de aulas e correção de provas) dos professores com jornada de 40 horas. Com a derrubada, volta a valer a atribuição inicial da secretaria, de uma aula por semana.
Segundo o governo, seria inviável manter o calendário com sete horas, pois isso exigiria a contratação de pelo menos mais 50 mil professores. A lei do piso salarial exige que um terço do tempo do docente seja utilizado para a preparação de aulas e outras atividades do gênero.
As aulas na rede de ensino de São Paulo começaram no dia 1º de fevereiro.
Retirado do site:http://educacao.uol.com.br/noticias/2012/02/06/justica-suspende-decisao-que-obrigava-governo-de-sp-a-mudar-jornada-de-professores.htm


Unicamp divulga primeira chamada do vestibular 2012; confira

 Do UOL em São Paulo
A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) acaba de publicar a primeira chamada do vestibular 2012. Foram oferecidas 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto). Confira a lista de aprovados:

Os candidatos convocados em primeira chamada deverão efetuar a matrícula no dia 9 de fevereiro, das 9h às 12h, nos respectivos campi, como consta no manual do candidato. As notas e a classificação dos candidatos na segunda fase serão divulgadas no dia 8 de fevereiro. Estão previstas 11 listas de chamada.

Confira fotos da 2ª fase do vestibular 2012 da Unicamp

Foto 3 de 134 - 15.jan.2012 - Vestibulandos esperam início da prova da Unicamp 2012 neste domingo (15) Mais Fernando Pilatos/UOL
Para realizar a matrícula o aprovado deve apresentar uma cópia autenticada em cartório ou cópia acompanhada dos originais de cada um dos seguintes documentos:
  • Diploma ou certificado de conclusão do ensino médio, ou equivalente, e histórico escolar completo do ensino médio;
  • certidão de nascimento ou casamento;
  • cédula de identidade nacional para brasileiros, registro nacional de estrangeiro para estrangeiros residentes no Brasil e passaporte para estrangeiros não-residentes no Brasil;
  • CPF (cadastro de pessoa física), para os brasileiros ou estrangeiros com Registro Nacional de Estrangeiro. Não será aceito CPF de responsável;
  • título de eleitor para os brasileiros maiores de 18 anos;
  • certificado de reservista ou atestado de alistamento militar ou atestado de matrícula em CPOR ou NPOR, para os brasileiros maiores de 18 anos, do sexo masculino;
  • uma foto 3x4 recente para a Unicamp e duas fotos 3x4 recentes para a Famerp.

Todos os candidatos que efetuarem matrícula nas três primeiras chamadas, inclusive aqueles que aguardam remanejamento, deverão confirmá-la no dia 27 de fevereiro, das 9h às 16h, nos respectivos campi.
Segundo o manual do candidato, o estudante aprovado para a 2ª opção de curso indicada no momento da inscrição, deve realizar um dos três procedimentos abaixo:
1. Comparecer para fazer a matrícula a que foi convocado, em data, hora e local conforme divulgado, mantendo interesse por futuro  eemanejamento para o curso em 1ª opção, que poderá ocorrer durante as chamadas para matrícula do Vestibular Unicamp 2012, interesse tal indicado no ato da matrícula;
2. Comparecer para fazer a matrícula a que foi convocado, em data, hora e local conforme divulgado, desistindo irrevogavelmente de possível remanejamento para o curso de sua 1ª opção que poderia ocorrer durante as chamadas para matrícula do Vestibular Unicamp 2012, desistência tal indicada no ato da matrícula;
3. Não comparecer para fazer a matrícula a que foi convocado, perdendo irrevogavelmente o direito à vaga no curso de 2ª opção. O candidato continuará, conforme as disposições e normas da GR 20/2011, a concorrer por uma vaga ao curso de 1ª opção.

Veja a data das próximas chamadas da Unicamp 2012

Datas e horários Chamadas
9/2 - até as 24h 2ª chamada e candidatos remanejados
14/2 - até as 24h 3ª chamada e candidatos remanejados
1/3 - até as 24h 4ª chamada e candidatos remanejados
6/3 - até as 24h 5ª chamada e candidatos remanejados
9/3 - até as 24h 6ª chamada e candidatos remanejados
13/3 - até as 24h 7ª chamada e candidatos remanejados
16/3 - até as 24h 8ª chamada e candidatos remanejados
22/3 - até as 12h 9ª chamada, candidatos remanejados e lista de espera
26/3 - até as 16h 10ª chamada e candidatos remanejados
26/3 - às 18h Caso existam vagas em aberto, será divulgada a última chamada e candidatos remanejados

Provas

No total, a Unicamp recebeu 61.508 inscrições para o vestibular 2012. A primeira fase foi realizada em 13 de novembro. Foram convocados para a segunda fase 16.665 candidatos.
A segunda fase aconteceu entre os dias 15 e 17 de janeiro.
Retirado do site:http://vestibular.uol.com.br/ultimas-noticias/2012/02/06/unicamp-divulga-primeira-chamada-do-vestibular-2012-confira.jhtm

Universidades oferecem cursos sobre conselhos para técnicos

Portal do MEC

Técnicos das secretarias municipais e estaduais de educação de 16 unidades da federação terão formação sobre conselhos escolares oferecida pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Universidade Federal do Ceará (UFC). Ao todo, 1500 vagas estão disponíveis para o curso Formação Continuada em Conselhos Escolares, de extensão a distância, que será administrado em duas fases.

A UFC é a instituição responsável pela oferta do curso para os candidatos selecionados dos seguintes estados: Ceará, Maranhão, Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Mato Grosso do Sul. As inscrições continuam abertas até a próxima sexta-feira, 10, e o curso terá início no dia 15 de fevereiro. Há 250 vagas disponíveis para cada fase do curso, que terá duração de 80 horas cada uma. As inscrições devem ser feitas via internet.

A UFSCar é a responsável pela oferta do curso para os selecionados em seis estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. São 1 mil vagas ao todo. Na UFSCar, cada fase terá duração de 100 horas. O curso foi iniciado no dia 1º de fevereiro, mas ainda há vagas para os técnicos de secretarias municipais e estaduais de educação do Rio de Janeiro e Espírito Santo, que podem se inscrever pela página do curso na internet.

O objetivo da formação é contribuir para o debate e o aprofundamento do princípio constitucional da gestão democrática da educação, especialmente no que concerne à participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares. O curso faz parte do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares da Secretaria de Educação Básica do MEC.

Assessoria de Imprensa da SEB
Palavras-chave: educação básica, conselhos escolares


Estudantes na lista de espera devem procurar a instituição

Portal do MEC

O candidato que manifestou interesse em participar da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação deve buscar informações nas instituições de ensino na qual estiver inscrito. Lá, ele tomará conhecimento de eventual convocação para preenchimento de vaga ainda disponível.

No sábado, 4, o MEC encaminhou às instituições de educação superior participantes do sistema a relação dos candidatos que integram a lista de espera. Cabe a cada instituição de ensino definir as regras e datas para convocação, de acordo com a classificação dos estudantes na lista.

No boletim de acompanhamento, na página do Sisu na internet, o candidato pode conferir se faz parte da lista — o prazo para inclusão do nome terminou na quarta-feira, dia 1º.

Assessoria Comunicação Social
Palavras-chave: educação superior, seleção unificada, Sisu

A Importância da Administração de Cargos e Salários

A Administração de Cargos e salários é um dos pontos mais importantes para que se possa fazer gestão de recursos humanos é preciso elaborar ...