sábado, 29 de maio de 2010

Como Melhorar o IDEB

Portal do MEC
Em 2007, foi criado o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb ). O indicador, que mede a qualidade da educação, foi pensado para facilitar o entendimento de todos e estabelecido numa escala que vai de zero a dez. A partir deste instrumento, o Ministério da Educação traçou metas de desempenho bianuais para cada escola e cada rede até 2022. O novo indicador utilizou na primeira medição dados que foram levantados em 2005. Dois anos mais tarde, em 2007, ficou provado que unir o país em torno da educação pode trazer resultados efetivos.

A média nacional do Ideb em 2005 foi 3,8 nos primeiros anos do ensino fundamental. Em 2007, essa nota subiu para 4,2, ultrapassando as projeções, que indicavam um crescimento para 3,9 nesse período. O indicador já alcançou a meta para 2009. Se o ritmo for mantido, o Brasil chegará a uma média superior a 6,0 em 2022. É o mesmo que dizer que teremos uma educação compatível com países de primeiro mundo antes do previsto.

Com o Ideb, os sistemas municipais, estaduais e federal de ensino têm metas de qualidade para atingir. O índice, elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep /MEC), mostra as condições de ensino no Brasil. A fixação da média seis a ser alcançada considerou o resultado obtido pelos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), quando se aplica a metodologia do Ideb em seus resultados educacionais. Seis foi a nota obtida pelos países desenvolvidos que ficaram entre os 20 mais bem colocados do mundo.

A partir da análise dos indicadores do Ideb, o MEC ofereceu apoio técnico ou financeiro aos municípios com índices insuficientes de qualidade de ensino. O aporte de recursos se deu a partir da adesão ao Compromisso Todos pela Educação e da elaboração do Plano de Ações Articuladas (PAR).

Em 2008, todos os 5.563 municípios brasileiros aderiram ao compromisso. O ministro da Educação, Fernando Haddad, telefonou pessoalmente para os 15 últimos prefeitos que ainda não haviam assinado o termo de adesão. No dia 30 de julho deste ano, foi completada a inscrição de 100% dos municípios brasileiros. Assim, todos os municípios e estados do Brasil se comprometeram a atingir metas como a alfabetização de todas as crianças até, no máximo, oito anos de idade.

O MEC dispõe de recursos adicionais aos do Fundo da Educação Básica (Fundeb) para investir nas ações de melhoria do Ideb. O Compromisso Todos pela Educação propõe diretrizes e estabelece metas para o Ideb das escolas e das redes municipais e estaduais de ensino.

Assessoria de Comunicação Social

Mais de 130 mil professores já estão inscritos na Olimpíada

Portal do MEC
Com as inscrições abertas até 7 de junho, a segunda edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro já superou o número de inscritos de 2009 em todos os campos. Até as 14h30 desta sexta-feira, 28, aderiram à olimpíada 5.171 municípios (do total de 5.565) e se inscreveram 56.481 escolas da educação básica e 133.469 professores.

Podem participar da olimpíada educadores que trabalham com turmas do quinto ao nono ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio. Após a adesão do município e da inscrição da escola, o professor de língua portuguesa pode começar as atividades de preparação dos textos com seus alunos.

De acordo com o coordenador-geral de tecnologias da Secretaria de Educação Básica, Raymundo Ferreira Filho, o Ministério da Educação enviou para as escolas quatro livros, um por gênero literário, que orientam as atividades dos professores com os estudantes em todas as fases do concurso.

Se o professor lecionar no quinto ou no sexto ano do ensino fundamental, por exemplo, ele vai estudar com os alunos o gênero poesia e motivar os estudantes a escrever poesia, explica Raymundo Ferreira Filho. Essa parte do trabalho deve ser concluída até 16 de agosto, prazo que a escola tem para selecionar um texto de cada gênero e enviar para a comissão municipal.

Identidade – Dentro de quatro gêneros literários, professores e estudantes vão escrever sobre experiências de suas famílias, escolas, bairros e cidades. O Lugar Onde Vivo é o tema central dos trabalhos. Alunos do quinto e sexto ano do ensino fundamental vão desenvolver a poesia; sétimo e oitavo ano, textos no gênero memória; nono ano do ensino fundamental e primeira série do ensino médio, crônica; segunda e terceira séries do ensino médio, artigo de opinião.

A segunda Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é promovida pelo Ministério da Educação e pela Fundação Itaú Social e coordenada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Em 2009, a olimpíada teve a adesão de 4.529 municípios, 53.590 escolas e 130.407 professores.

Inscrição - Na página eletrônica da olimpíada, secretarias de educação, diretores de escolas e professores encontram o regulamento, ficha de inscrição, prazos, prêmios. Podem, ainda, solicitar informações pelo telefone gratuito 0800 771 9310, e no Cenpec. Confira os vídeos da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.

Ionice Lorenzoni

Jogos promovem valores entre estudantes e formam cidadãos

Portal do MEC
Além de medalhas, títulos e disputas nas quadras, campos e pistas, o principal mérito dos Jogos Brasileiros das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (JIF 2010) é promover a convivência entre jovens de todo o país, por intermédio da prática esportiva. “O objetivo dos institutos federais e dos jogos é a formação cidadã da juventude. O esporte traz valores como disciplina, trabalho em equipe, amizade e companheirismo”, destaca João Holanda Cavalcante, professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte e coordenador técnico dos JIF 2010.

Muitos dos jovens participantes dos JIF 2010 também tiveram a oportunidade de vir, pela primeira vez, a Brasília e interagir com pessoas e culturas de todo país. “É este aprendizado e congraçamento entre alunos e professores da rede que buscamos com essa iniciativa. Além disso, não pretendemos formar atletas, mas massificar a prática esportiva”, completa Holanda.

Para a próxima edição dos JIF, já confirmada para Florianópolis no próximo ano, o professor João Holanda pretende propor algumas reformulações, tais como a limitação da quantidade de equipes nos torneios coletivos e criação de um Comitê Nacional responsável por organizar e regular as etapas nacional e regionais dos jogos.

“Este ano tivemos a oportunidade de reunir mais de 2 mil alunos atletas, por se tratar de uma edição comemorativa em virtude do centenário da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica”, explica o professor. “Mas para os próximos anos o objetivo é limitar o número de equipes nas chaves, para termos a condição de oferecer sempre a melhor estrutura aos participantes.”

Premiação – Nessa perspectiva da ampliação do acesso à prática esportiva e da integração entre a rede federal, o regulamento dos JIF 2010 não prevê uma classificação geral final, que aponte um campeão dos jogos, mas apenas os vencedores e destaques por modalidade. “Todos os alunos que chegaram até esta etapa nacional e esforçaram-se por suas equipes, superando seus limites, já são campeões e merecem nossos parabéns. Este é o espírito dos jogos”, conclui o coordenador.

Assessoria de imprensa da Setec

Boletim de desempenho estará disponível a partir de segunda

Portal do MEC
Os mais de 2,5 milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2009 poderão acessar seus boletins de desempenho a partir desta segunda-feira, 31 de maio. Ao entrar no sistema, o aluno terá as cinco notas do exame e poderá comparar com a média do Brasil, por faixa e gráficos. As notas são as mesmas publicadas em janeiro deste ano, agora disponíveis em arquivo PDF.

O estudante conseguirá verificar seu desempenho para cada área do conhecimento (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias), mais a redação.

Para visualizar o boletim, o aluno precisa ter em mãos o número do CPF e a senha, gerada no momento da inscrição ao Enem no ano passado. Caso o aluno tenha perdido a senha, poderá recuperá-la pelo sistema que gera o boletim.

As notas foram calculadas por meio da teoria de resposta ao item, a TRI. A média dos concluintes regulares nas provas objetivas foi de 500 pontos. Para a redação, a média foi de 601,5, em uma escala de 0 a 1000. O critério de correção da redação não foi alterado.

O aluno terá acesso ao boletim individual de resultados pela página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) a partir desta segunda-feira, 31.

Assessoria de Imprensa do Inep

Estudantes de Cuba e Bolívia tentam validar diplomas no Brasil

DE BRASÍLIA
Médicos formados no exterior, principalmente Bolívia e Cuba, tentarão ainda neste semestre obter autorização para atuar no Brasil.

O primeiro exame nacional para a revalidar diplomas de medicina obtidos no exterior recebeu 502 inscrições, das quais 391 são de estudantes formados nos dois países.

É o desfecho do caso de brasileiros que estudaram em Cuba e queriam trabalhar no Brasil.

Esses alunos são indicados por movimentos e partidos políticos para a Elam (Escola Latino-Americana de Medicina).

Eles se queixavam das regras vigentes, em que uma universidade federal analisa o currículo e valida ou não o diploma no país, sem uniformidade nos critérios nem no valor das taxas cobradas.

Em 2003, o Itamaraty começou a negociar uma solução específica para eles, o que gerou críticas do Conselho Federal de Medicina, que viu privilégio aos alunos de Cuba.

Em 2009, então, o Ministério da Saúde decidiu elaborar uma prova comum a todos os interessados, aplicada por 24 universidades públicas.
retirado do site:http://www1.folha.uol.com.br/saber/742705-estudantes-de-cuba-e-bolivia-tentam-validar-diplomas-no-brasil.shtml

Inep libera boletim individual de desempenho do Enem nesta segunda

Da Redação
Em São Paulo

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) vai disponibilizar na próxima segunda-feira (31), na página do órgão na internet, os boletins individuais de desempenho do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Os alunos que fizeram a prova poderão ver, no sistema, as cinco notas da prova (além da redação) e compará-los com a média do país.

O órgão não soube informar o horário em que a consulta vai entrar no ar. Para ver o boletim, o estudante precisa do CPF e da senha que foi gerada na inscrição para o exame.

Mais de 2,5 milhões de alunos fizeram a prova em novembro do ano passado. As notas –às quais o estudante já teve acesso durante a primeira etapa do Sisu (Sistema de Seleção Unificada)– foram calculadas por meio da TRI (teoria de resposta ao item).
retirado do site:http://educacao.uol.com.br/ultnot/2010/05/28/inep-libera-boletim-individual-de-desempenho-do-enem-nesta-segunda.jhtm

Casos da comunidade são fonte de inspiração nas Olimpíadas

Portal do MEC
Na época das chuvas, a cidade paraense de Marabá sofre com as cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas. Moradora do município, a estudante Laiane dos Santos resolveu, em 2008, transformar o assunto em poesia. Com versos, Laiane, então com 11 anos, chegou à etapa semifinal da primeira edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.

A poesia foi produzida na escola municipal Inácio de Souza Moita, inscrita na competição. Sob a orientação da professora Raika Reis, Laiane e seus colegas da quinta série participaram de oficinas de produção de texto. Raika usou o material de apoio pedagógico da olimpíada. “Foi uma experiência enriquecedora tanto para os alunos, que se interessaram mais por leitura e escrita, quanto para mim. Eu aperfeiçoei minha formação”, afirma a professora.

Em 2009, Raika também usou o material da olimpíada nas aulas regulares de produção de texto. “Gostei tanto que emprestei a outros professores. Agora, eles estão animados para participar da competição de 2010”, conta.

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, que ocorre a cada dois anos, está na segunda edição. O objetivo é contribuir para a formação de professores com vistas à melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.

A primeira edição, realizada em 2008, alcançou seis milhões de alunos. O concurso teve origem no programa Escrevendo o Futuro, desenvolvido pela Fundação Itaú Social entre 2002 e 2006. Atualmente, é realizado em parceria do Ministério da Educação com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Na edição de 2008, o número de professores inscritos chegou a 202.280. Eles representaram 55.570 escolas de 5.445 municípios. No Pará, o total de escolas que se inscreveram na competição foi de 2.239. Chegaram à etapa semifinal 11 professores paraenses, cada qual com seu aluno.

Este ano, uma das novidades é a participação de alunos matriculados no nono ano (oitava série) do ensino fundamental e no primeiro ano do ensino médio de escolas públicas. Eles concorrerão com textos do gênero crônica. As demais categorias permanecem como em 2008 — estudantes do quinto e sexto anos (quarta e quinta séries) participarão com textos do gênero poesia; do sétimo e oitavo anos (sexta e sétima séries), gênero memórias literárias. No ensino médio, os alunos do segundo e do terceiro anos devem concorrer com artigos de opinião.

O tema para as redações em todas as categorias é O Lugar Onde Vivo, destinado a valorizar a interação das crianças e jovens com o meio em que crescem. Ao desenvolver os textos, o aluno resgata histórias, aprofunda o conhecimento sobre a realidade e estreita vínculos com a comunidade.

Em 2010, uma coleção didática da olimpíada foi enviada a todas as escolas públicas do Brasil. O material é composto por cadernos de orientação ao professor (propõem uma sequência didática para o ensino da leitura e produção de textos), coletânea de textos e cd-rom multimídia para quatro diferentes gêneros textuais (poema, memórias, artigo de opinião e crônica).

Na olimpíada, alunos e professores participarão de etapas escolares, municipais, estaduais e regionais e da nacional. Serão selecionados 500 textos semifinalistas na etapa estadual, 152 na regional e 20 na nacional.

Tanto o estudante quanto o professor serão premiados. Os 500 escolhidos na fase estadual receberão medalhas e livros; os 152 finalistas, medalhas e aparelhos de som. Os 20 vencedores da etapa nacional ganharão medalhas, microcomputadores e impressoras.

Para que os professores se inscrevam, as secretarias estaduais e municipais precisam aderir ao concurso. As adesões e inscrições devem ser feitas até o dia 7 de junho, na página eletrônica do Cenpec.

Assessoria de Comunicação Social

Catálogo relaciona dez novos cursos superiores de tecnologia

Portal do MEC
O Ministério da Educação lança nesta segunda-feira, 31, uma nova edição do Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. A publicação inclui dez novos cursos, divididos nos eixos tecnológico-militar (seis cursos), segurança (três) e apoio educacional (um). O catálogo orienta instituições e estudantes sobre o teor e a infraestrutura de cada formação.

O lançamento ocorre na abertura do seminário internacional Cursos Superiores de Tecnologia: Educação e o Mundo do Trabalho, que acontece em Brasília nos dias 31 de maio e 1º de junho, com a presença dos ministros da Educação, Fernando Haddad, e da Defesa, Nelson Jobim.

As inscrições para o seminário, que reunirá delegações de várias partes do mundo, podem ser feitas no Portal do MEC. Representantes do Uruguai, Argentina, Canadá, França e Chile já confirmaram participação. O seminário, além de permitir a troca de experiências entre países, pretende ampliar a divulgação dos cursos tecnológicos.

“Os cursos superiores de tecnologia a cada dia ganham mais espaço no país, que ainda tem uma cultura bacharelesca”, observa Eliezer Pacheco, secretário de educação profissional do MEC. “O debate é propício para aprofundarmos diversas questões e esclarecermos dúvidas sobre essa modalidade de ensino.”

Assessoria de imprensa da Setec

A Importância da Administração de Cargos e Salários

A Administração de Cargos e salários é um dos pontos mais importantes para que se possa fazer gestão de recursos humanos é preciso elaborar ...