sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Unicamp 2012 divulga respostas esperadas de humanas e ciências da natureza

Do UOL, em São Paulo
Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta quinta-feira (26) o padrão de respostas esperadas das provas de ciências humanas e artes, inglês e ciências da natureza da segunda fase do vestibular 2012. Confira:

As respostas esperadas das provas de língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa e matemática já haviam sido divulgadas na última segunda-feira (23).
A primeira lista de aprovados será divulgada no dia 6 de fevereiro, às 12h, na página da Comvest e no campus de Campinas. São previstas 11 listas de chamada.
As notas e a classificação dos candidatos na segunda fase, serão divulgadas no dia 8 de fevereiro.
Os candidatos convocados em primeira chamada deverão efetuar a matrícula no dia 9 de fevereiro, nos respectivos campi, como consta no manual do candidato.
Os 61.509 candidatos inscritos concorrem às 3.444 vagas oferecidas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto).

Livros obrigatórios para o vestibular 2013
A Fuvest e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) informaram, na última quinta-feira (19), mudanças na lista de obras de leitura obrigatória para o vestibular 2013 para Unicamp, USP (Universidade de São Paulo) e Santa Casa. Houve troca de quatro títulos.
Os novos títulos na lista são:
  • Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett;
  • Til, de José de Alencar;
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis e 
  • Sentimento do mundo – Carlos Drummond de Andrade
Esses livros substituem “Auto da barca do inferno”, “Iracema”, “Dom Casmurro” e “Antologia Poética”.

Mais informações podem ser obtidas no site da instituição.
As informaçoes foram fornecidas pela instituiçao e podem ser alteradas por ela sem aviso prévio. É recomendável confirmar datas e horários no site oficial.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Prorrogado prazo para tecnologias educacionais

Portal do MEC
O Ministério da Educação prorrogou para 24 de fevereiro o prazo para inscrição de tecnologias educacionais que abordam a educação integral e integrada da escola com seu território. O prazo anterior encerrou-se dia 20 deste mês. Pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, podem apresentar propostas. O edital, publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 25, seção 3, páginas 26 e 27, traz a prorrogação e o novo calendário.

SISU - Convocados mais de 62,2 mil candidatos em segunda chamada

Portal do MEC

Está liberado para consulta pela internet o resultado da segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação. Foram convocados 62.285 candidatos, que têm a segunda-feira, 30, e a terça, 31, para providenciar a matrícula na instituição de ensino na qual foram aprovados.

Os candidatos não selecionados em nenhuma das duas opções nas chamadas regulares ou que tenham sido selecionados pela segunda opção, mas pretendem continuar concorrendo pela primeira, podem aderir à lista de espera. A participação na lista deve ser confirmada on-line, no sistema. O estudante concorrerá à vaga apenas pela primeira opção.

O prazo de adesão, a partir desta quinta-feira, 26, vai até 1º de fevereiro.

A consulta ao resultado da segunda convocação deve ser feita na página do Sisu na internet. A documentação necessária para a matrícula consta do boletim de acompanhamento do estudante, disponível na mesma página e também nas instituições de ensino participantes do sistema.

Assessoria de Comunicação Social


Confira o número de candidatos convocados na segunda chamada, por curso e instituição de ensino

Palavras-chave: educação superior, seleção unificada, Sisu

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Faculdade baiana suspeita de superfaturar mensalidade de bolsistas do Prouni será investigada pelo MEC

 Amanda Cieglinski
Da Agência Brasil, em Brasília
Após denúncia de que a Faculdade de Artes, Ciência e Tecnologia (Facet), de Salvador, cobrava mensalidade mais cara dos bolsistas do Prouni (Programa Universidade para Todos), o MEC (Ministério da Educação) fará uma investigação no local para apurar o caso. Reportagem publicada ontem (24) pelo Portal IG denunciou que a Facet cobra valor diferenciado dos alunos que têm bolsa parcial do Prouni, que custeia metade da mensalidade. Enquanto para o público em geral a mensalidade do curso de direito era R$ 690, para os bolsistas subia para R$ 1,2 mil.

Na prática, segundo a denúncia, a instituição estaria cobrando dos bolsistas quase o mesmo valor de uma mensalidade integral e, ao mesmo tempo, receberia do governo as isenções fiscais previstas para as faculdades que fazem parte do programa.

A Facet já foi notificada e tem 48 horas para prestar esclarecimentos ao MEC. O ministro Aloizio Mercadante, que assumiu ontem o comando da pasta, também determinou que uma equipe da Sesu (Secretaria de Ensino Superior) do ministério vá até a faculdade baiana para verificar as práticas da administração em relação à cobrança de mensalidades de alunos beneficiados pelo Prouni e pelo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Se forem constatadas irregularidades, será aberto um processo administrativo e a Facet poderá ser excluída do programa de concessão de bolsas.

A Agência Brasil procurou a Facet, mas não obteve retorno da direção da instituição de ensino. Um comunicado divulgado na página da Facet na internet informa que o valor “real” da mensalidade é R$ 1,2 mil, estabelecido em contrato. Segundo a nota, “a política de convênios da Facet, tais como pagamento antecipado [sic], é que levou à interpretação equivocada”. De acordo com a instituição, o valor de R$ 690 é cobrado apenas dos alunos que optam pelo pagamento antecipado, uma espécie de desconto.

Em nota, o MEC informou que, caso haja descumprimento das regras, encaminhará as informações à Receita Federal “por se tratar de crime fiscal”.
retirado do site:http://noticias.uol.com.br/educacao/ultimas-noticias/2012/01/25/faculdade-baiana-suspeita-de-superfaturar-mensalidade-de-bolsistas-do-prouni-sera-investigada-pelo-mec.htm

Justiça suspende liminar que permitia que alunos vissem redações do Enem 2011 corrigidas

 Do UOL em São Paulo
O TRF-5 (Tribunal Regional Federal) suspendeu nesta terça-feira (24) a liminar que permitia que todos os candidatos vissem as redações do  Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011 corrigidas.
Na decisão, o presidente do tribunal, Paulo Roberto de Oliveira, afirmou que "saltam aos olhos a mais aparente politização das questões relativas ao Enem. Se, de um lado, o exame ainda não ostenta – é fato a se lamentar – a qualidade operacional desejada, de outro não pode ser ignorado o descuido – inexiste palavra mais amena para dizê-lo – com que vem sendo judicialmente combatido".

Alegações

Oliveira alega que o MEC (Ministério da Educação) e o MPF (Ministério Público Federal) assinaram um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para que a vista da redação seja possível na próxima edição da prova.
Além disso, ele afirma que sucessivos aditamentos (adição de peças) ao processo mostram que o "MPF [no Ceará, que entrou com a ação] não sabia o que queria, mas que reconhecidamente queria, perseguindo o resultado – fosse qual fosse – até obtê-lo" e que não havia razão operacional que justificasse a exibição. “Com efeito, a disponibilização das provas quer-se feita a 3.881.329 candidatos (os com nota, os com redação em branco e os com redação anulada por algum motivo). Mas nem todos o postularam, e talvez somente uns poucos estejam insatisfeitos com a nota obtida”..
O edital do Enem 2011 não prevê a possibilidade de recurso e, tampouco, de vista das provas. Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), os textos são corrigidos por dois avaliadores. Quando as notas dadas por eles têm uma diferença de 300 pontos, um terceiro corretor é chamado para reavaliar o teste.

Rio de Janeiro

Na quinta-feira (19), a Justiça Federal no Rio de Janeiro negou um novo pedido da Defensoria Pública do Estado com o mesmo objetivo. Também na terça, a Polícia Federal indiciou um professor e um funcionário de um colégio de Fortaleza pelo vazamento de 14 questões de um pré-teste. A Cesgranrio também afastou um de seus representantes no Ceará após a polícia descobrir que a instituição terceirizou a aplicação do pré-teste.

Falta tecnologia, diz Haddad

O ministério argumenta que não há preparo tecnológico agora para disponibilizar as redações a todos os candidatos. A ideia é que isso aconteça a partir da próxima edição do Enem em 2012, por causa do TAC. “Não é só querer. Tem de se preparar tecnologicamente para o pleito e o Inep não se preparou tecnologicamente para dar vista às provas de 4 milhões de pessoas”, afirmou Haddad à Agência Brasil na quinta-feira.
retirado do site: http://noticias.uol.com.br/educacao/ultimas-noticias/2012/01/24/justica-suspende-liminar-que-permita-que-alunos-vissem-redacoes-do-enem-2011-corrigidas.htm

Enem - Juiz vê politização e diz que MPF não sabia o que queria

Portal do MEC


O presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Paulo Roberto de Oliveira, suspendeu a liminar da Justiça Federal no Ceará que determinava vistas para todas as provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011. O magistrado tomou a decisão com base no argumento de que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), a União e o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Subprocuradoria Geral da República, já haviam celebrado um termo de ajuste de conduta (TAC), se comprometendo a dar vistas a todas as redações do Enem a partir de 2012.

Paulo Roberto de Oliveira ressaltou ainda: “Salta aos olhos a mais aparente politização das questões relativas ao Enem. Se, de um lado, o exame ainda não ostenta – é fato a se lamentar – a qualidade operacional desejada, de outro não pode ser ignorado o descuido – inexiste palavra mais amena para dizê-lo – com que vem sendo judicialmente combatido”.

De acordo com o presidente do tribunal, “a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal no Ceará sofreu dois aditamentos, sugerindo que o MPF não sabia o que queria, mas que reconhecidamente queria, perseguindo o resultado – fosse qual fosse – até obtê-lo.”

Assessoria de Comunicação Social
Palavras-chave: Enem

Piso nacional de salários é um dos primeiros compromissos

Portal do MEC


O compromisso com o piso nacional de salário dos professores da educação básica foi um dos primeiros temas abordados pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, assim que recebeu o cargo de Fernando Haddad, nesta terça-feira, 24, no auditório do MEC.

No discurso, ele informou que pretende iniciar um diálogo amplo para que os estados e municípios assegurem a implantação do piso nacional, a melhoria da remuneração e das condições de trabalho do magistério e das carreiras da educação.

Outro tema que será objeto de atenção do ministro é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado em 2011. Segundo Mercadante, o Pronatec dará novo impulso ao ensino técnico, à qualificação profissional e abertura de oportunidades de emprego para os jovens. “Esse será um dos mais importantes objetivos estratégicos de minha gestão.”

No campo do ensino superior, ele destacou a expansão do Programa Universidade para Todos (ProUni), que alcançou a marca de 1 milhão de bolsas de estudos, e o programa Ciência sem Fronteiras, este lançado em 2011. O Ciência sem Fronteiras, disse o ministro, está distribuindo 100 mil bolsas de estudos de graduação, doutorado e pós-doutorado para que os mais destacados brasileiros aperfeiçoem sua formação nas melhores universidades do mundo.”O programa já é um sucesso”, disse.

Depois de fazer referência a progressos já alcançados na educação, Aloizio Mercadante explicou que a qualidade do ensino nacional, quando comparada a de países desenvolvidos, aparenta deficiências. “Há estatísticas que ainda inquietam”, disse.

Entre os exemplos citados em seu discurso, o ministro lembrou que entre os jovens de 16 anos de idade que fazem parte da população mais pobre, apenas 40% deles concluíram o ensino fundamental; que entre os jovens de 18 anos, somente 37% terminaram o ensino médio. E mesmo reconhecendo avanços recentes na educação superior aos mais pobres, especialmente pelo ProUni, Mercadante observou que ela é acessível a cerca de 15% dos jovens de 18 a 24 anos.

E diante dos desafios que esses índices colocam, o ministro anunciou que é preciso fazer um grande pacto nacional pela educação. Um pacto, segundo ele, que envolva as famílias, os empresários, a sociedade civil e os governos municipais, estaduais e federal. “De fato, a educação precisa se transformar numa espécie de saudável obsessão nacional, que nos mobilize a todos.”

Em relação ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), disse que seu compromisso é de aprofundar os esforços para aprimorar a aplicação do teste. Mercadante disse que é preciso reconhecer que há um tensionamento em relação ao Enem, dado que o exame tornou-se classificatório e eliminatório para milhares de jovens.

Mas, afirmou, é necessário preservar e consolidar esse mecanismo que, em perspectiva, é muito mais adequado, democrático e republicano do que a antiga proliferação de vestibulares. “Ele (o exame) é o grande instrumento para a democratização do acesso ao ensino superior, mediante o ProUni, o Fies e o Sisu. Ele é a vital porta de acesso que tende a igualar a distribuição de oportunidades que o ensino superior dá aos jovens.”

Para que o exame atenda plenamente seus objetivos, Mercadante disse que pretende realizar uma consulta junto a reitores das instituições federais de ensino superior, das instituições públicas estaduais e municipais e aos profissionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do MEC responsável pelo exame. Nessas consultas, vai buscar soluções que melhorem a eficiência e reforcem o caráter republicano do Enem.

Aloizio Mercadante também anunciou que pretende ampliar o programa Mais Educação, que oferece educação integral a crianças das redes públicas e realizar a Prova Nacional de Concurso para Ingresso na Carreira Docente, exame de seleção para professores das redes públicas estaduais e municipais, lançado em março de 2011.

Ionice Lorenzoni

Leia mais...
Mercadante assume com proposta de iniciar pacto nacional pela educação
Palavras-chave: ministro, posse, transmissão de cargo

ProUni - MEC verificará cobranças e poderá descredenciar instituições irregulares

Portal do MEC

O Ministério da Educação notificou a Faculdade de Artes, Ciência e Tecnologia (Facet), de Salvador, para que apresente em 48 horas esclarecimentos sobre os fatos denunciados pelo portal de notícias IG. Segundo a reportagem, a instituição estaria cobrando dos bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni) valores indevidos da anuidade escolar, como forma de driblar as bolsas parciais do programa.

O ministro Aloizio Mercadante determinou supervisão in loco e ordenou o deslocamento imediato de uma equipe da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (Sesu) para verificar as práticas da instituição baiana, tanto no ProUni quanto no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). “Não há tolerância com desvios”, disse o ministro.

Mercadante solicitou ainda uma rigorosa apuração junto a outras instituições para conferir o cumprimento das normas da legislação que regem os dois programas, que abrigam em conjunto mais de 1,5 milhão de estudantes do ensino superior. As instituições  que não cumprirem as normas serão excluídas do ProUni e do Fies e o resultado da apuração será encaminhado à Receita Federal, por se tratar de crime fiscal. Os estudantes que forem lesados pelas instituições terão que ser ressarcidos.

Assessoria de Comunicação Social

Acesse a legislação do Prouni

Acesse a legislação do Fies 

A Importância da Administração de Cargos e Salários

A Administração de Cargos e salários é um dos pontos mais importantes para que se possa fazer gestão de recursos humanos é preciso elaborar ...